MAPA notifica caso de peste suína clássica no Piauí

O caso foi encontrado em um criatório de subsistência e comunicado à Organização Mundial de Saúde Animal – OIE

Imagem: divulgação Governo Federal

Por Suyane Scanssette
16/10/2020 08:23

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) fez um alerta para todos os órgãos estaduais de defesa agropecuária do País sobre um caso confirmado de Peste Suína Clássica (PSC), em um criatório de subsistência no município de Parnaíba, no Piauí. O caso foi confirmado através de diagnóstico clínico e laboratorial, no dia 02 de outubro e já notificado junto à Organização Mundial de Saúde Animal – OIE.

Apesar da peste suína clássica não se tratar de uma zoonose (doença que pode ser transmitida ao ser humano), a enfermidade quando acomete um animal em um plantel de porcos, pode trazer grandes prejuízos econômicos, uma vez que não há cura ou tratamento.

Antes mesmo do MAPA gerar o alerta aos órgãos de defesa agropecuária, a Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (AGED/MA) tem intensificado a vigilância ativa em pontos limítrofes com o Estado do Piauí para impedir a entrada da doença no território maranhense. Além disso, os fiscais da Agência têm promovido a vigilância em propriedades com suínos, sempre orientando o produtor sobre as doenças que acometem os animais.

O fiscal estadual agropecuário da AGED e responsável técnico no Maranhão pelo Programa Nacional de Sanidade Suídea (PNSS), Lauro de Queiroz disse que o criador deve ficar atento a qualquer alteração nos animais e que o suíno ao apresentar sintomas clínicos como manchas avermelhadas no corpo e manchas arroxeadas na orelhas e pés, alta temperatura e apatia, o fato deve ser comunicado no escritório da AGED mais próxima.

“A AGED tem intensificado as ações de vigilância, uma vez que a doença foi notificada nos últimos dois (02) anos nos estados do Ceará e Piauí, em suínos domésticos. No Maranhão o último foco de Peste Suína Clássica foi em 2008. Estamos sempre intensificando as orientações aos criadores e as fiscalizações às propriedades com animais no Maranhão, como forma de impedir ou controlar a entrada de patógenos-doenças em nosso Estado e, com isso, levando um alimento seguro a nossa população”, explicou Lauro.

As regiões Norte e Nordeste do Brasil ainda não são áreas livres de Peste Suína Clássica (PSC) e por isso não podem vender suínos as outras regiões do Brasil (Centro Oeste, Sudeste e Sul), que já são consideradas livre de PSC.

Mais informações sobre a doença e as ações da AGED podem ser acessadas em https://www.aged.ma.gov.br/sanidade-dos-suideos-pnss/

Acompanhe nosso trabalho também nas redes sociais:

Instagram: www.instagram.com/aged.ma

Facebook: www.facebook.com/aged.ma 

Twitter: www.twitter.com/Aged_Maranhao